IPv6@ESTG-Leiria     IPv6@ESTG-Leiria


Instalação de uma Rede Piloto
(Março/Julho de 2005 :: Concluído)



Alunos
David Luís Santos Serafim, Vítor André Cordeiro dos Santos
Orientadores
Mário Antunes, Nuno Veiga
Resumo
O transporte dos dados na Internet é assegurado pelo protocolo IP (versão 4). Embora a sua utilização se tenha inicialmente revelado adequada, tornou-se necessário implementar medidas de ajuste à evolução da Internet e ao seu crescimento exponencial. Por exemplo, o NAT, o VLSM e o subendereçamento surgiram para minimizar o desperdício de endereços. Também o CIDR se revelou indispensável no encurtamento das tabelas de encaminhamento e consequente melhoria de processamento pelos routers. O aparecimento de novos paradigmas de comunicação assentes na mobilidade efectiva mostrou também inadequação do protocolo IPv4 e necessidade de mudança.

O objectivo da versão 6 do protocolo IP (IPv6), desenvolvido pelo IETF, consiste em resolver algumas inadaptações do IPv4 face ao cenário actual da Internet. Destacam-se como pontos fortes a estrutura e dimensão do espaço de endereçamento, a auto-configuração dos terminais, a simplificação do processamento nos routers e os cuidados relacionados com a segurança e a mobilidade. O IPv6 encontra-se actualmente numa fase madura de desenvolvimento, como o comprovam as implementações estáveis na maioria das plataformas de sistemas operativos. Também os principais serviços da Internet se encontram implementados em ambas as versões.

Este projecto pretende descrever a implementação de uma rede piloto IPv6 no Departamento de Engenharia Informática (DEI) da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Leiria (ESTG-Leiria). A rede é heterogénea, constituída por terminais com sistemas operativos distintos: Microsoft Windows XP Professional SP2, Linux Fedora Core 3, Open BSD, Apple Mac OS X e Cisco IOS.

O projecto desenvolvido divide-se em duas partes: estudo abrangente da tecnologia IPv6 e a implementação da rede IPv6. A primeira parte apresenta os aspectos diferenciadores do protocolo, recorrendo a testes de funcionalidade numa rede piloto. A segunda parte descreve as principais acções a desenvolver na migração de uma rede para IPv6. Este ponto contempla a configuração do acesso à Internet em IPv6, através da FCCN, usando duas soluções distintas: recorrendo a um túnel IPv6 sobre IPv4 e através de acesso nativo em IPv6. Evidenciam-se ainda as alterações a efectuar nos principais serviços (HTTP, DNS, DHCP), bem como na configuração dos terminais da rede.

É um facto que o protocolo IPv6 será adoptado na Internet, havendo necessidade de estudar a tecnologia e os processos de migração adequados. Assim, a implementação desta rede piloto pretende aprofundar o conhecimento da tecnologia e contribuir com boas práticas para a migração de uma rede para IPv6.
Documentos
Relatório Final :: Guia de Instalação :: Apresentação :: Póster

"IPv6@ESTG-Leiria: Instalação de uma Rede Piloto"; David Serafim, Vítor Santos, Mário Antunes, Nuno Veiga; 3.ª Conferência de Engenharias "Engenharia'2005 - Desenvolvimento e Inovação"; Novembro de 2005; Universidade da Beira Interior, Covilhã :: Artigo :: Apresentação

Copyright © 2005-2011 IPv6@ESTG-Leiria :: Contacto: ipv6@estg.ipleiria.pt :: Webmaster: Carlos Silva :: Go Go IPv6! ;-)